Notícias sobre agronegócios, agricultura, pecuária e meio ambiente - 20 de Abril de 2021
Geral

Complexo Frigorífico de MS exporta R$ 1,6 bilhão em 2020

As exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul registram em 2020 o melhor resultado anual da série histórica iniciada em 2009.

Informações assessoria de imprensa
Em 25 de Janeiro de 2021 às 16h08
Divulgação/FIEMS.

Mesmo com a pandemia mundial do novo coronavírus (Covid-19), as exportações de produtos industrializados de Mato Grosso do Sul registram em 2020 o melhor resultado anual da série histórica iniciada em 2009, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems.

No acumulado dos 12 meses de 2020, a receita total alcançou US$ 3,79 bilhões, indicando aumento de 5,8% em relação ao mesmo período de 2019, quando o valor ficou em US$ 3,58 bilhões.

Segundo o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, quanto à participação relativa, no mês de dezembro de 2020, a indústria respondeu por 81% de toda a receita de exportação de Mato Grosso do Sul, enquanto no acumulado do ano a participação está em 65%. “Os grupos Celulose e Papel e Complexo Frigorífico continuam sendo responsáveis por 73% da receita de exportações do setor industrial, sendo 45% para o primeiro grupo e 28% para o segundo grupo, enquanto logo em seguida vêm os grupos Óleos Vegetais e Açúcar e Álcool, com 10% e 8%, respectivamente”, detalhou.

No caso do grupo “Celulose e Papel”, a receita no período avaliado alcançou US$ 1,68 bilhão, uma queda de 15% em relação ao período de janeiro a dezembro de 2019, que foram obtidos quase que na totalidade com a venda da celulose (US$ 1,66 bilhão). Os principais compradores foram a China, com US$ 1 bilhão, Estados Unidos, com US$ 188,85 milhões, Itália, com US$ 112,18 milhões, Holanda, com US$ 60,86 milhões, Coreia do Sul, com US$ 56,99 milhões, Reino Unido, com US$ 42,51 milhões, e Emirados Árabes Unidos, com US$ 28,59 milhões.

Já no grupo “Complexo Frigorífico” a receita conseguida de janeiro a dezembro foi de US$ 1,6 bilhão, um aumento de 4% em relação ao mesmo período de 2019, sendo que 46% do total alcançado é oriundo das carnes desossadas congeladas de bovino, que totalizaram US$ 489,87 milhões. Os principais compradores foram Hong Kong, com US$ 188,7 milhões, China, com US$ 184 milhões, Chile, com US$ 123 milhões, Emirados Árabes Unidos, com US$ 54,52 milhões, Arábia Saudita, com US$ 47 milhões, Japão, com US$ 43,16 milhões, Estados Unidos, com US$ 41,99 milhões, e Egito, com US$ 38,21 milhões.

No grupo “Óleos Vegetais”, a receita conseguida no período foi de US$ 382,81 milhões, um aumento de 131% em relação a janeiro a dezembro de 2019, sendo que 48% é oriundo dos bagaços e resíduos sólidos da extração do óleo de soja, somando US$ 182,53 milhões. Os principais compradores foram Holanda, com US$ 107,31 milhões, Indonésia, com US$ 59,62 milhões, Tailândia, com US$ 58,68 milhões, Polônia, com US$ 27,83 milhões, Índia, com US$ 26,80 milhões, Alemanha, com US$ 21,50 milhões, Dinamarca, com US$ 18,43 milhões, e Venezuela, com US$ 13,02 milhões.

O grupo “Açúcar e Etanol” obteve receita de janeiro a dezembro no valor de US$ 303,28 milhões, um aumento de 352% em ralação ao mesmo período do ano passado, sendo que 99% é proveniente de outros açúcares de cana, que somou US$ 299,44 milhões. Os principais compradores foram Argélia, com US$ 67,79 milhões, China, com US$ 34,95 milhões, Canadá, com US$ 33,52 milhões, Índia, com US$ 16,86 milhões, Tunísia, com US$ 14,19 milhões, Malásia, com US$ 13,78 milhões, Arábia Saudita, com US$ 11,91 milhões, e Geórgia, com US$ 11,25 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Geral
Em 12 de Abril de às 15h51
Estimativa de produtividade do algodão de MS segue na liderança.
VER TODAS EM GERAL
Notícias em destaque agora
Notícias da Pecuária
Fale conosco
Anuncie
Expediente
Reportar erro
Política de Conteúdo
O objetivo do Notícias da Pecuária é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados relacionados ao agronegócio. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.