Notícias sobre agronegócios, agricultura, pecuária e meio ambiente - 4 de Agosto de 2020
Geral

Manejo adequado reduz riscos de bicheira em bovinos, alerta pesquisadora da Embrapa

O clima quente e úmido favorece a multiplicação desses parasitas. Por isso, nesta época, o produtor deve redobrar a atenção.

Informações Embrapa Pecuária Sudeste
Em 07 de Março de 2019 às 09h24
Bezerros (Acervo Notícias da Pecuária)
O controle de ferimentos em bovinos deve ser uma prática constante do pecuarista. Sangue e secreções, de lesões recentes, atraem moscas, aumentando os riscos de miíases, conhecidas como bicheiras. A infestação por larvas da mosca varejeira (Cochliomyia hominivorax) provoca lesões nos animais. As larvas desenvolvem-se nos tecidos superficiais dos bovinos, provocando perda de peso e, em casos mais graves, a morte. O impacto econômico está relacionado à redução da produtividade de carne e leite, desvalorização do couro em consequência das lesões e gastos com medicamentos utilizados no tratamento preventivo e curativo. O clima quente e úmido favorece a multiplicação desses parasitas. Por isso, nesta época, o produtor deve redobrar a atenção. De acordo com a pesquisadora Márcia de Sena Oliveira, da Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos – SP), a bicheira pode ocorrer em qualquer parte do corpo do animal, onde, por algum motivo, a pele tenha sido lesada (descorna, umbigo mal curado, cortes em geral). As moscas colocam seus ovos nas bordas das feridas. Após a eclosão das larvas, que ocorre rapidamente, permanecem no animal por até oito dias. Alguns cuidados no manejo ajudam a diminuir os riscos da bicheira. Fazer a limpeza adequada e desinfetar o cordão umbilical dos bezerros recém-nascidos com álcool iodado. Monitorar as vacas no pós-parto em relação a ferimentos na região vulvar, assim como a presença de excreções no corpo. É recomendado manter essas regiões limpas e desinfetadas. Após qualquer intervenção cirúrgica, como castração ou descorna, o local da lesão deve ser tratado e protegido com repelentes para evitar a instalação de larvas da mosca. Outra dica é evitar procedimentos cirúrgicos rotineiros nos meses mais quentes, quando as infestações de moscas são maiores. Segundo a pesquisadora, o controle desses parasitas tem sido realizado por meio do uso intensivo de pesticidas e drogas, o que levou ao desenvolvimento da resistência. A limpeza da propriedade para evitar infestações por moscas e o cuidado dos ferimentos é uma forma importante de controle e de diminuir a incidência das bicheiras.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Últimas notícias em Geral
VER TODAS EM GERAL
Notícias em destaque agora
Notícias da Pecuária
Fale conosco
Anuncie
Expediente
Reportar erro
Política de Conteúdo
O objetivo do Notícias da Pecuária é divulgar notícias, reportagens, entrevistas, eventos e outros conteúdos variados relacionados ao agronegócio. Para a construção dos textos usamos informações próprias, releases de assessorias de imprensa, internet, revistas, artigos e contribuições do público, imagens próprias e imagens de divulgação. Todas as fontes, créditos, e marcas d'água tanto de textos ou fotos são devidamente creditados. Caso você seja autor e se sinta prejudicado por qualquer foto/imagem ou texto publicado, entre em contato por e-mail e prontamente faremos a remoção.